Ter um filho também é uma decisão financeira?

1.876

Os filhos são o melhor da vida, preenchem-nos de alegria e satisfação. Muitos pais dividem a sua vida entre antes e depois do nascimento dos seus filhos, queremos dar a eles tudo de bom e do melhor. Mas devido às nossas escolhas financeiras, nem sempre é possível!

Falar sobre filhos e finanças pode ser um bocado polémico, e vão existir opiniões muito polarizadas sobre o assunto. Mas junto com o amor e a alegria, vêm as responsabilidades e contas a pagar, um mar de despesas que vão desde a gravidez até a vida adulta e independente. Vamos contar com 18-20 anos no mínimo.

Olhe para si e para a sua família. Com o seu actual salário e possíveis rendimentos extra é possível ter mais um filho? A chegada do novo membro pode ser ajustada ao padrão de vida da família? Que tal melhorar a sua condição financeira antes de aumentar as suas responsabilidades.

A decisão do número de filhos a ter é muito pessoal, mas para garantir o futuro e o crescimento adequado das nossas crianças, a sua situação financeira também deve pesar na decisão.



Imagine que você tem três filhos, está desempregado, a sua esposa ganha pouco e sustenta o lar, será que é uma boa ideia ter mais um filho?

Se você tem filhos ou pretende ter, veja abaixo algumas dicas para controlar o bolso nas diferentes etapas:

Dos 0 aos 5 anos

  • Tenha um seguro de saúde, o período da gravidez inclui para a futura mãe consultas regulares, vários exames médicos e o parto. Assim que o bebé nasce também precisa de consultas e vacinas. Este cuidado com a saúde do recém nascido e da mãe tem o seu preço. Se você trabalha em uma empresa com direito a seguro de saúde, aproveite e usufrua (nem tente pagar as consultas do seu próprio bolso sem reembolso). Caso o seu trabalho não tenha um seguro de saúde contacte as seguradoras e tente obter a melhor solução adequada ao seu orçamento. Se nenhuma destas opções é viável para si, tenha uma poupança preparada pois será muito útil.
  • Não exagere no enxoval, quando há um bebé a caminho, a tendência é sempre exagerar nas compras, principalmente para pais de primeira viagem. Os bebés crescem muito rápido e as roupinhas deixam de servir estando ainda praticamente novas. Faça uma lista do que será realmente necessário para cada mês, caso não tenha experiência, solicite a ajuda de alguém que já tenha passado por isso.
  • Use coisas usadas, caso tenha e se conseguiu conservar bem pode sempre aproveitar muita coisa por exemplo do seu filho mais velho. Pode também comprar ou aceitar presentes usados de roupas, brinquedos, equipamentos diversos. Os materiais utilizados por bebés, na sua maioria são semi novos por isso aproveite e poupe dinheiro.
  • Alimentação caseira, amamente o seu filho, além de ser mais saudável, é económico comparativamente as fórmulas de leite para bebés. Pelo mesmo motivo, quando a criança passar pela fase das papas, sopas e comida sólida prefira sempre preparar em casa.
  • Cuidados e educação, para pais que trabalham é necessário ter pessoas disponíveis para tomar conta dos seus filhos durante a sua ausência, pode ser um familiar, uma babá ou uma creche. Até aos 2 anos ter a criança aos cuidados de um familiar ou babá normalmente é mais barato do que estar na creche. Depois desta idade a criança já necessita de outros estímulos, caso decida colocar em uma creche, escolha a que o seu orçamento consiga suportar.

Dos 6 aos 18 anos

  • Propinas e material escolar, a educação é  um dos investimentos mais importantes para um filho, ao pagar a escola avalie o preço versus qualidade, pague por algo que vá ser um beneficio, em relação aos livros escolares crie uma rede de apoio com os seus familiares, amigos ou vizinhos, em que doam os livros que os seus filhos já nao precisam para outros.
  •  Lanches na escola, preparar o lanche do seu filho a partir de casa, custa 2 a 3 vezes menos do que se der dinheiro para gastar na cantina, além de ser mais saudável. Caso não tenha tempo para preparar envolva-o nesta actividade ou dê um valor fixo por semana.
  • Brinquedos e tecnologia, muitos pais por terem vivido uma infância mais simples tentam dar aos seus filhos aquilo que não tiveram, exagerando nos presentes, pensando que quanto mais caro melhor! Desta forma você não ensina a criança o valor do dinheiro. É necessário ensinar ao seu filho que os brinquedos e artigos tecnológicos que tem deve ser bem cuidados e que existem datas especificas para este tipo de compra e não é quando lhe apetece.

A partir dos 18

  • Vida social, sim o seu filho muito antes de ter 18 anos vai à festas, cinemas, quer estar com amigos, e quem banca tudo isso, na maior parte das vezes são os pais. Assegure-se que não funciona como um banco para o seu filho e continue a incutir nele o valor do dinheiro e do trabalho, nem que seja com pequenas tarefas domésticas.
  •  Universidade, se quer que o seu filho tenha um curso superior não espere a hora chegar para depois procurar o dinheiro, organize-se com anos de antecedência, saiba como lendo o artigo Já pensou em criar um fundo para a universidade do seu filho?

Uma vida financeira estável contribui muito para a harmonia e crescimento na família, um Kamba Rico também pensa nas finanças antes de aumentar a família. Comente aqui o que você pensa sobre isso!


Se precisa de orientação na sua vida financeira ou jornada empreendedora clique e agende uma Sessão de Aconselhamento Financeiro, ou envie um email para [email protected] Vamos conversar Kamba! 🤗

1 Comentários
  1. Herlander diz

    Bem dito! Na verdade é necessario pensar nos recursos financeiros antes de ter um filho porque ninguem gostaria de ver o seu filho a passar fome.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!
X