De onde vem tanta dívida?

276

Sempre que consumimos algo e não pagamos ou pedimos dinheiro emprestado, estamos a assumir uma dívida. Este hábito torna-se um grande problema quando é recorrente e começa a ficar fora de controlo, como uma bola de neve. Há algum tempo publicamos um artigo sobre como livrar-se das dívidas, mas tão importante como saber sair da dívida é ficar atento aos sinais de perigo e nem sequer entrar no excesso de endividamento.

De onde é que tem vindo tanta dívida, já se perguntou Kamba? Veja abaixo algumas das possibilidades:

Despesas sazonais – ocorrem em datas especificas, como pagamento de IPU, matrículas, material escolar, acontecem todos os anos mas muitas pessoas não se preparam. É comum as famílias terem dificuldades por conta dessas despesas e pedirem dinheiro emprestado. Existem também as datas comemorativas como natal e aniversários, em que queremos apenas celebrar e exageramos nos gastos. Portanto, se você deseja minimizar a possibilidade de se endividar, a dica é planeie para além das despesas correntes as despesas sazonais.

Compras por impulso – As técnicas de marketing modernas estão cada vez mais sedutoras e impulsionam-nos a fazer compras por impulso. Desde aquela promoção que é “apenas hoje”, a prova de produtos no supermercado, até ao ídolo famoso que seguimos nas redes sociais. Estamos a ser programados para cair no que se chama funil de vendas. Cuidado, fique atento, se a compra não faz parte dos seus planos, desvie-se!

Viver acima das possibilidades – É comum encontramos pessoas a usufruir de um padrão de vida acima do padrão de renda que possuem. Viver do status ilusório, pode colocar-nos em sérias dificuldades financeiras. Esteve recentemente nas redes sociais um áudio de uma piada de uma amigo que ganhava 100.000 kz e ostentava uma vida de 500.000 kz. Para compensar a diferença entre o rendimento e os gastos a única solução é recorrer a dívida. Mas esse caminho não é sustentável!

Redução de renda sem redução de despesas – Muitas vezes queremos manter um estilo de vida para o qual já não estamos capacitados, pessoas que foram demitidas, mas que continuam a fazer compras nas lojas mais caras a ter os mesmos empregados, em suma a manter as mesmas despesas como se tudo estivesse igual. Existem momentos que são de contenção, sempre que há uma redução nos rendimentos encare a realidade e baixe o estilo de vida.

Emergências – Imprevistos acontecem. Uma batida no veículo, ou problemas de saúde na família são exemplos do dia a dia. Nem sempre estamos preparados financeiramente para superar esses obstáculos. Já ensinamos como criar um fundo de emergência e estar preparado.

Falta de organização financeira – Não preparar um orçamento financeiro, não fazer controle de gastos, não se educar financeiramente pode fazer com que fique endividado.

Qual destas é a causa das suas dividas?

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!
X