Como poupar em alimentação em casa?

2.116

Não estaria errada, se começasse este artigo dizendo que em uma família padrão angolana a maior fatia do orçamento familiar está quase sempre destinada à despesas com alimentação. Estas despesas fazem parte da nossa rotina, não há como cortar e são essenciais para a nossa vida.

Para poupar em alimentação, além de termos de saber que alimentos comprar e gerir o que entra para a nossa casa, temos que encontrar um equilíbrio entre quantidade, qualidade e preços dos produtos. Por isso veja abaixo algumas técnicas para reduzir o gasto em alimentação.



  • Tenha um orçamento mensal: estabeleça quanto pretende gastar mensalmente e alterne refeições mais baratas (a base de frango, legumes, etc) com refeições mais caras e elaboradas. Toda a dona de casa sabe qual o tipo de almoço que pesa mais no bolso. Um truque que uso pessoalmente para ter o orçamento das compras controlado é ter uma conta com cartão multicaixa especifica para este efeito.
  • Compre ao produtor: se for possível para si, faça as suas compras directo aos produtores, pois a cada vez que um produto passa por uma cadeia de distribuição, mais caro fica. O peixe é sempre mais barato no pescador do que na peixaria. Agora já existem muitas fazendas que fazem distribuição de produtos. Se mora em uma cidade pequena, mais fácil será encontrá-los.

  • Faça compras planeadas: antes de ir às compras, reveja a sua despensa, arca e frigorífico para avaliar o que tem armazenado e não necessita de reposição. Faça uma lista de compras e tenha as refeições já planeadas, compre o estritamente necessário.
  • Cuidado com as promoções: quando estiver em um supermercado fique também atento às promoções, mas antes de comprar estes produtos  tenha em atenção a data de validade dos mesmos. Não adianta encher o carro com 20 iogurtes com validade de 3 dias, só estará a deitar fora dinheiro, pensando que fez uma grande poupança.
  • Faça compras em grandes quantidades (grosso): esta dica funciona melhor para famílias numerosas, se você mora sozinho não faz muito sentido, para quem tem uma família pequena pode combinar com amigos e familiares a compra em quantidade para posterior divisão. Normalmente, quanto maior a quantidade de produtos que compra, mais barato sai a unidade. Mas não se esqueça de fazer o cálculo para confirmar.
  • Evite o desperdício a todo custo: em casa uma das coisas que faz explodir o orçamento é a comida que vai para o lixo. Tente cozinhar apenas as doses necessárias para a família, seja também criativo com as sobras das suas refeições. Muita gente deita logo fora o que sobrou na panela, ou que está com uma cara feia no frigorífico, mas não há necessidade! O resto de frango de ontem pode ser o recheio de uma tosta, o queijo duro que ficou na geleira pode ser colocado numa omelete, a carne do funge de peito alto pode ganhar uma nova vida numa feijoada. Seja criativo!
  • Tenha uma pequena horta em casa: ache em sua casa um cantinho ideal para montar sua própria horta. Além de ser uma actividade gratificante, representa uma fonte económica e saudável de alimentos. Caso não tenha espaço, tente plantar alguns temperos na janela do apartamento ou em um canto da varanda, logo perceberá benefícios tanto para a saúde quanto para o seu bolso.

Tomar atitudes simples no dia a dia, como as citadas acima, podem fazer uma enorme diferença nas contas no fim do mês. Experimente Kamba!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!
X