Africell Inicia formação para 500 Mulheres Vendedoras sobre a sua carteira digital

447

Esta informação foi avançada esta terça-feira, em Luanda, pelo  representante  da USAID em Angola, William Butterfield, quando falava à imprensa, na abertura da formação para mulheres, entre  zungueiras e vendedeiras de vários mercados,  tendo explicado que o projecto denominado Afrimoney tem como objectivo a inclusão financeira e a expansão digital.  

Por sua vez, a directora geral do projecto Afrimoney, Cátia Conceição, fez saber que as 500 beneficiárias foram seleccionadas através das associações nacionais de vendedores e de zungueiras. A formação será realizada em dois grupos diários, durante duas semanas.

Relativamente aos formadores, disse que há uma empresa americana seleccionada pela USAID e que está a intermediar a primeira parte do programa e a segunda parte estará sobre a responsabilidade da Afrimoney.

Para si, a digitalização é de extrema importância, pois facilita as transações monetárias e a inclusão financeira.

“ A conta móvel é igual a uma conta bancária, está eligível a serviços financeiros e facilita a transação”, asseverou.

Este projecto, apontou, vai permitir as formandas  a serem agentes de divulgação do aplicativo Afrimoney, função que trará igualmente rendimento para elas.

O projecto Afrimoney existe há oito meses, com mais de 2500 agentes em quatro provincias, nomeadamente Luanda, Benguela, Huila e Cuanza-Sul.

A presidente da Associação  dos Zungueiros de Angola,Ayonara Dala,  reconheceu os benefícios da formação sobre dinheiro digital porque vai ajudar na segurança.

 “ As  zungueiras têm como um dos principais desafios diários carregar dinheiro físico, que dificulta várias vezes o fazer trocos, bem como colaca em risco as suas vidas, e,  por outra, faz com que as beneficiárias acompanhem a evolução global”, indicou. ML/AC

Fonte: Angop

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!
X