MINJUD Aposta em programas de Formação no negócio da Avicultura

48

Ana Paula Sacramento Neto, que falava na abertura da conferência sobre a oportunidade de negócios para jovens em Cabinda, no âmbito do agro-negócio, referiu que essas acções de formação são efectuadas em parceria com Instituto Angolano da Juventude e outros actores.

Com as acções de formação a serem desenvolvidas a curto, médio e longo prazo, disse a ministra, pretende-se criar confiança para que os jovens possam alcançar ideias sólidas de empreendedores e empresários com negócios consolidados.

“O objectivo do MINJUD é de continuar a promover mais acções de capacitação para os jovens a fim de que estes possam estar habilitados e terem oportunidades de negócios, sobretudo o agro-negócio, com destaque para o sector da avicultura”, disse a responsável.

De igual modo, disse que o seu ministério vai continuar a exercer a advocacia junto de outras instituições do Estado, para que os jovens, de forma acentuada, beneficiem de apoio para incentivar a criação de projectos que estimulem o empreendedorismo juvenil no sector da agricultura.

Referiu igualmente que o MINJUD aceitou realizar a presente conferência com a finalidade de despertar os jovens sobre a importância do sector da avicultura para o desenvolvimento económico e social do país.

Pretendem também, com a realização desse evento, juntar outras iniciativas em curso com o objectivo de se criar uma plataforma capaz de congregar diversos actores que intervêm na cadeia produtiva do ovo, da carne e do frango, contemplando com isso uma activa participação dos jovens empreendedores.

Ressaltou ainda importância da criação do Programa de Apoio à Produção  e Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI), que destaca a agricultura como um sector chave e prioritário para alavancar a economia do país e reduzir a fome, o desemprego e a pobreza.

Por sua vez, o vice-governador para o sector económico, Romão Macário Lembe, “ disse que o governo da província de Cabinda está a implementar projectos de cadeias de valores agrícolas que contam com o financiamento do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD).

Segundo o gestor, o financiamento é estimado em 123 milhões de dólares, visando contribuir na melhoria da qualidade de vida das populações, a garantia da segurança alimentar, criação da renda para 51 famílias e proporcionar negócio e emprego.

Apelou à juventude no sentido de aproveitar a oportunidade a criar cooperativas ou aderindo às que já existem para poder criar negócio e garantir melhoramento de vida das famílias, contribuindo para o crescimento da economia da província e do país.

A conferência está enquadrada na jornada “Abril Jovem”, em saudação ao Dia Nacional da Juventude, que se celebra a 14 deste mês, sob o lema: “A juventude angolana por uma cidadania responsável”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!
X