Trigo passa a ser produzido no país

86

A produção de farinha de trigo no país, ainda totalmente dependente de matéria-prima importada, passará a contar, brevemente, com o trigo em grão cultivado em Angola, concretamente na fazenda Vinevala, situada no município do Chinguar, província do Bié.

Para a concretização dessa intenção, representantes da Associação de Produtores de Farinha de Trigo de Angola (AFPTA) e da Fazenda Hernesto & Filhos assinaram esta terça-feira, em Luanda, um memorando de entendimento que visa incentivar de forma directa o cultivo e apoiar o escoamento de trigo do campo para as moagens associadas.

Segundo o presidente da AFPTA, César Rasgado, o objectivo é, essencialmente, promover a produção nacional, bem como reduzir e substituir, paulatinamente, a importação do grão de trigo, principal matéria-prima utilizada na transformação da farinha de trigo, que serve para o fabrico do pão.

O acordo vai permitir, igualmente, a integração de todos os produtores na cadeia de valor do respectivo cereal e da farinha de trigo no país, segundo o responsável, que foi um dos signatários do memorando.

Na ocasião, recordou que o acordo visa também apoiar de forma directa os produtores de trigo em grão em Angola, com destaque para o fazendeiro Alfeo Vinevala, igualmente subscritor do documento.

Com a assinatura do memorando, as três maiores produtoras de farinha de trigo no país (Grandes Moagens de Angola, Sociedade Industrial de Moagem – Kikolo e a Carrinho Empreendimentos) comprometem-se a fornecer informações sobre as reais quantidades de cereal que as unidades fabris necessitam para a transformação do trigo.

As especificações da qualidade e do cronograma esperado para a entrega do trigo em grão cultivado anualmente pelo fazendeiro também constam do acordo de cooperação, que tem a validade de um ano, renovável.

Em contrapartida, a Fazenda Hernesto & Filhos deve revelar a quantidade de grão de trigo disponível para entrega, o plano de cultivo e colheita para os anos subsequentes, assim como os eventuais planos de expansão produtiva.

De acordo com o documento, é também missão da fazenda cultivar e vender, exclusivamente, o grão de trigo aos associados da AFPTA, a qual deverá actuar como agente facilitador no estabelecimento da relação comercial entre os filiados e a fazenda.

Por outro lado, o fazendeiro Alfeo Vinevala considerou de extrema importância o acordo rubricado, por ser um instrumento que servirá de incentivo para os produtores nacionais e simboliza o resgate de uma cultura que tinha sido esquecida no país.

Assegurou que irá motivar os outros produtores a continuarem a apostar na produção local, tendo em conta o novo paradigma que se abre em Angola.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!
X