Como proteger-se de fraudes financeiras comuns em Angola!

407

No último ano, cada vez mais angolanos têm sido vítimas de fraudes financeiras, seja por falta de conhecimento, falta de atenção e muitas vezes até por ganância por querer ganhar muito dinheiro rapidamente! Também não podemos esquecer que a capacidade dos burlões tem aumentado a cada dia que passa com estratégias mais sofisticadas para ir parar ao seu bolso e tirar todo o dinheiro disponível.

Uma das melhores formas de se proteger contra fraudes é conhecer os modos de actuação que estão em voga e estar bem atento, algumas burlas são mais simples e outras mais sofisticadas mas funcionam sempre! Saber identificá-las e como proceder quando estiver perante a um caso destes é fundamental para ter o seu dinheiro protegido :

Troca de Cartão Multicaixa; Muitas pessoas têm o seu cartão multicaixa trocado quando vão efectuar levantamentos de valores nos ATMs nas ruas ou quando fazem pagamentos em alguns estabelecimentos! Desconfie de pessoas que estão junto as maquinas simplesmente para “ajudar” ou para dar “conversa”, estas pessoas identificam alvos fáceis e aproveitam-se da distração para trocarem os cartões. Em estabelecimentos comerciais, fique o mais atento possível aos movimentos do operador com o seu cartão.

Não se deve partilhar o Pin do cartão Multicaixa com outras pessoas, muito menos se forem desconhecidas, outro erro muito comum é andar com o Pin junto do cartão, qualquer pessoa que por um motivo tenha acesso ao cartão poderá fazer movimentos. Existem muitos casos em que é um amigo ou familiar que faz operações com o cartão e dados da vítima. Se essa burla é muito básica para si, alerte as pessoas mais vulneráveis que estão ao seu lado: idosos, empregadas domésticas, pessoas que não ligam para questões de segurança, pessoas com baixa escolaridade, etc.

Tenha também o hábito de consultar regularmente o seu extracto bancário para verificar operações, já existem bancos que activam o serviço de SMS para pagamentos com o cartão multicaixa, assim receberá uma notificação cada vez que um pagamento for efectuado. Se identificar que o seu cartão foi trocado e tem movimentos não autorizados, cancele o cartão e abra uma queixa na polícia.

Campanha de Actualização de Dados; As falsas campanhas de actualização de dados não param, principalmente para o serviço Multicaixa-Express que é o “queridinho” dos burladores! Nunca é demais mencionar que o seu banco ou a Rede Multicaixa não vai telefonar para si a solicitar os seus dados de acesso e senhas para actualizar o serviço.

Ainda que você receba uma mensagem de texto em nome do banco, poderá não ser verdadeira (principalmente se for enviada de madrugada e com erros ortográficos), caso tenha dúvidas, visite a sua agência bancária ou entre em contacto pelos canais oficiais. Se receber um telefonema e a pessoa do outro lado dizer que a sua conta estará bloqueada em menos de 24/48 horas e o pressione para dar estas informações, desligue, a probabilidade de ser uma burla é alta.

Outra forma de “roubar” os dados de acesso é mediante as páginas falsas de contas em redes sociais praticamente iguais as do Banco ou do Multicaixa-Express a solicitar que cliquem em links para actualização ou até mesmo a comunicar sobre os mais recentes “roubos” na plataforma. Não se iludam, eles estão em todas as redes sociais que você utiliza (Facebook, Instagram, Twitter, Linkedin e outras), eu mesma, na semana passada denunciei uma destas páginas!

Só porque as cores são similares e está a ser feita uma campanha patrocinada não significa que seja verdadeira, quando identificar campanhas falsas nas redes sociais tire 1 minuto do seu tempo e denuncie a publicação na plataforma, deste modo a conta será investigada e apagada.

Ao clicar nestes links de páginas similares ou de emails aleatorios os ladrões fazem o “phishing” chamada de pesca digital, uma fraude eletrônica em que o criminoso busca obter dados pessoais do usuário. A forma mais comum de um ataque de phishing são as mensagens e e-mails falsos que induzem o usuário a clicar em links suspeitos e capturam os seus dados.

Pedidos de Empréstimos e Proposta de Câmbio via Redes Sociais: Muitas pessoas mal intencionadas criam páginas falsas nas redes sociais, algumas de pessoas famosas ou conhecidas, outras até dos seus amigos, chefes e colegas do trabalho. Algum tempo depois de aceitar um pedido de amizade vai receber a mensagem de um pedido de empréstimo para um negócio ou situação difícil para ficar em segredo ou que a pessoa tem 10, 15, 20 mil euros em Portugal para trocar por kwanzas e enviar numa conta em Angola se podia ajudar!

Se conhece pessoalmente a pessoa em questão, fale com ela presencialmente ou por telefone e esclareça este pedido, avise que tem página clonada e denunciem a página. Caso faça algum pagamento, corre o risco de não ter o seu dinheiro devolvido, os ladrões simplesmente fecham as páginas depois de atingirem os seus objectivos ou criam comprovativos falsos de operações bancárias em que o dinheiro nunca vai chegar a sua conta! Você transfere aqui os kwanzas e na sua conta em Portugal nunca entram os euros! Os ladrões dos cheques e transferências falsas preferem fazer as suas operações próximo do final de semana, entre quinta e sexta feira, alegando que na segunda-feira terá o dinheiro na conta.

Pirâmides Financeiras: Publicidades do tipo duplicamos o seu dinheiro no primeiro mês, ganhe 50% de juros, propostas muito interessantes que apelam a nossa vontade de rentabilizar e ganhar o máximo num curto espaço de tempo. Esta é a base de uma pirâmide financeira ou esquema Ponzi é dar a ideia as pessoas que é possível ganhar muito dinheiro de maneira fácil e rápida.

Cada vez mais tem sido comum o aparecimento de empresas milagrosas, capazes de dar um alto rendimento aos seus investimentos ou a sua tão suada poupança parecendo empresas inovadoras com muito sucesso quando na verdade gerem uma actividade fraudulenta em que só se ganha quanto mais pessoas entrarem para a “roda”.

Não pense que num esquema ponzi não há quem ganhe dinheiro, há sim! Você deve ter um primo, colega ou conhecido que ganhou algum dinheiro com empresas que agora são acusados da fraude, o grande problema é que este modelo de negócio não é sustentável e algum dia a “corda rebenta” para o lado mais fraco (o dos clientes).

Tome nota que para aumentar a base da sua pirâmide, cada vez mais pessoas devem colocar dinheiro e apenas algumas (as do topo da pirâmide) retiram o tal grande retorno anunciado, enquanto os outros aguardam pela sua vez e esta nunca chega a acontecer. Quando estiver perante uma proposta do genêro pergunte se este produto ou serviço é legal? Existe alguma autorização das entidades que coordenam a oferta de produtos financeiros? Na maior parte das vezes a resposta é não!

São sinais de alerta para uma piramide financeira, a promessa de altos rendimentos a curto prazo, foco em atrair novos investidores , falta de vinculo com entidades reguladoras.

Com certeza existem outras fraudes que não mencionamos, deixe nos comentários alguma que você conheça! Você já foi vitima de uma fraude financeira? Partilhe a sua experiência sobre o tema!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!
X